fbpx
ganhar dinheiro com redes sociais

Como ganhar dinheiro com redes sociais: passo a passo

Sumário

Todo empreendedor quer encontrar formas de ganhar dinheiro com redes sociais. Além de serem ferramentas essenciais para a divulgação de produtos, essas plataformas oferecem funcionalidades imprescindíveis para multiplicar ainda mais os ganhos de uma empresa. Para não ficar de fora e acelerar ainda mais o crescimento do seu negócio, confira tudo sobre o assunto neste artigo!

Entenda como é possível ganhar dinheiro nas redes sociais

Não há dúvida que as redes sociais são uma forma de conquistar mais clientes e de ganhar dinheiro. Além disso, elas também trazem a possibilidade de criar relacionamento com o público, conhecendo-o melhor. No entanto, as vantagens de ter um perfil para o seu negócio nessas plataformas não se limitam a essas opções.

O que muita gente não sabe é que há diversas formas de realizar mais vendas por meio das redes sociais. Em outras palavras: elas são aliadas poderosas para impulsionar vendas, inclusive sendo o principal canal de monetização de diversos negócios. Hoje, muitas delas são otimizadas com ferramentas que auxiliam na venda de produtos e serviços, além de oferecerem diferentes formas de fazer publicidade.

Aqui, por sinal, é importante pontuar que algumas estratégias podem ser 100% orgânicas, ou seja, não exigem nenhum custo, mas outras são pagas. Enquanto as gratuitas podem demorar um pouco mais para gerar resultados, as pagas geralmente são mais rápidas e podem contar com mais recursos para acertar o público-alvo.

Por sinal, antes de focar em ganhar dinheiro nas redes sociais, é preciso ter um perfil bem otimizado para o seu cliente não enfrentar nenhum obstáculo quando decidir consumir um produto ou serviço do seu negócio.

Otimizar perfil: o pré-requisito

Como mencionado, hoje é muito comum que várias das redes sociais ofereçam plataformas e ferramentas que ajudam na hora de ofertar produtos ou levar os clientes até eles. Portanto, dependendo da rede escolhida, estude todas as possibilidades e otimize ao máximo o perfil do negócio. Um exemplo disso é cadastrar os principais produtos nas lojinhas com links para o seu site, onde a compra poderá ser efetuada.

Por sinal, há aqui outro detalhe importante: certifique-se que tanto a descrição do seu negócio como todos os links (na página principal, nos produtos, entre outros) estão corretos e atualizados. Você não vai querer atrair um público que ao clicar no link para comprar vai cair em uma página com erro…

Uma vez certificando-se que o perfil está otimizado com todas as funcionalidades e links corretos, é bom conhecer as principais formas de ganhar dinheiro para o seu negócio nas redes socias:

Produção de conteúdo

Apostar em conteúdo é uma estratégia escolhida por diversos negócios na hora de criar uma rede social. Mas atenção: a elaboração de postagens para movimentar os perfis e gerar engajamento é uma coisa, a aposta em ganhar dinheiro por meio de conteúdo é outra. É possível dizer que ambos se complementam, mas é preciso que tenham estratégias específicas e talvez até separadas.

Existem vários formatos para investir em conteúdo como monetização. Um deles é fazer vídeos e e-books que ofereçam informações valiosas com um forte apelo do público. No caso dos vídeos, o foco seria principalmente o Youtube, rede que a partir de determinado número de visualizações paga o produtor de conteúdo. Já os e-books podem tanto ser ofertados em troca de um e-mail, que o seu negócio pode usar depois para criar um relacionamento com o cliente e realizar vendas, como também pode ser vendido por um valor considerado justo.

Outra forma mais indireta que pode abranger a anterior é por meio do marketing de conteúdo. Essa é uma estratégia que atrai o público por meio de um conteúdo do seu interesse e, ou durante ou após, o estimula a comprar produtos da loja ou realizar alguma ação.

É preciso prestar atenção, no entanto, em algumas questões. Uma delas é que quando a principal oferta é conteúdo, ele precisa ser muito bom e condizente ao que foi anunciado. Caso contrário, isso poderá frustrar e afastar o público. Além disso, a produção de conteúdo pode demorar a dar resultados, especialmente se a empresa não estiver disposta a investir capital na sua divulgação. Então, é mais indicado para uma estratégia a longo prazo.

Mídia paga

Como mencionado, as redes sociais oferecem formas de ganhar dinheiro sem precisar investir, mas também têm várias outras nas quais é preciso por algum valor. Essa alternativa é muito vantajosa para os negócios que querem crescer rápido e realizar vários testes inclusive de público.

Para dar um panorama geral, as mídias pagas muitas vezes são feitas a partir de impulsionamento de conteúdos variados como postagens, links, ofertas, entre outros. Elas são muito usadas para aumentar o alcance das postagens feitas nas redes sociais. Aqui vale explicar que nem tudo que um perfil posta no Instagram, por exemplo, alcança todos os seguidores. Pelo contrário: ele é mostrado para as pessoas que mais engajam com ele. Para ele chegar a todos os seguidores ou a um público que ainda não segue o perfil, o ideal é apostar na mídia paga.

A principal vantagem dessa opção é que as redes sociais permitem que o público-alvo de cada campanha seja muito bem segmentado. Ou seja, tanto a plataforma fornece dados de clientes, como você também consegue calibrar as anúncios de acordo com as personas do seu negócio. Por exemplo, em muitas delas é possível escolher atingir um público como: mulheres, de 25 a 35 anos, com formação superior e interesse em empreender.

Para usar as ferramentas de mídia paga é preciso estudar bastante, ainda mais se o foco é ganhar dinheiro a partir das redes sociais. Isso é importante para entender todos os atributos das ferramentas, assim como segmentar o público de forma adequada e com maiores chances de conversão. 

Outro cuidado muito grande que se deve ter é o de ajustar a campanha rapidamente de acordo com a geração dos resultados. Como citado, um dos grandes diferenciais da mídia paga é exatamente a velocidade de atingir o público, algo que é diretamente proporcional com o investimento programado. Ao mesmo tempo, é possível realizar diversas mudanças –  ou então pausar e iniciar outra – enquanto ela está rodando, caso ela não esteja performando como o esperado.

De qualquer forma, o importante é fazer esse acompanhamento de perto, se possível diariamente ou algumas vezes por semana, para não deixar a campanha rodando no automático e, com isso, perder grandes quantidades de dinheiro ao invés de ganhar. 

Mídia paga: como ganhar dinheiro nas principais redes sociais

Hoje as redes sociais são muito mais do que ambientes virtuais focados em relacionamento, elas também são grandes vitrines para ganhar dinheiro. Conforme elas desenvolveram essa faceta publicitária, diversas ferramentas foram sendo adicionadas a cada uma delas como forma de ajudar os negócios a lucrarem. Mas enquanto algumas empresas usam essas plataformas com estratégias 100% orgânicas e gratuitas, outras, em busca de um resultado mais rápido e muitas vezes mais efetivo, optam pela mídia paga, forma de promover um perfil ou produtos.

Como são mais utilizadas por negócios que estão focando em expandir os ganhos com mais velocidade e de forma mais precisa, as ferramentas de mídia paga das principais redes sociais serão explicadas com mais detalhes aqui. Confira:

Facebook

Ao longo dos anos, o Facebook foi se tornando uma das redes sociais mais famosas do mundo e, com isso, também se tornou uma das mais lucrativas no ponto de vista dos negócios. As diversas possibilidades de anúncios de mídia paga que a rede oferece fazem parte do Facebook Ads.

Por meio do Facebook Ads é permitido segmentar o público ou públicos que o seu negócio quer impactar, podendo escolher gênero, idade, região onde mora e até interesses (com base nas páginas curtidas, por exemplo). Os principais formatos oferecidos pela rede são:

Anúncio em imagem: é uma postagem patrocinada com uma imagem. A vantagem é que com a imagem há maiores chances de chamar atenção do público e complementar a mensagem que se quer passar. Nesse formato, é bom focar em fotos de produtos, por exemplo, já que o Facebook não permite muito texto na imagem.

Anúncio em vídeo: o audiovisual é uma das grandes apostas da rede e pelo Facebook Ads é permitido criar anúncios de vídeos horizontais ou verticais. A duração deles pode chegar a até alguns minutos, mas é mais comum que eles tenham entre 7 e 15 segundos, por exemplo, atraindo o público de forma objetiva.

Anúncio de catálogo de produtos: dentro do perfil de um negócio é possível criar uma espécie de lojinha e, para ganhar dinheiro com ela, uma boa opção é divulgar os produtos por meio de um anúncio. É uma estratégia bem mais direta, mas pode valer muito a pena para lucrar mais com as vendas.

Instagram

O Instagram é outra rede social que virou uma grande queridinha do público. Desde o começo, sua proposta é focar em conteúdos visuais muito atraentes… e para vender não é diferente. O Instagram Ads reune diversos formatos de mídia paga com foco em imagens e vídeos. Confira alguns:

Anúncio em imagem única: só uma foto é veiculada na publicação, por isso, o ideal é que ela passe a mensagem e chame atenção no feed do cliente.

Anúncio em carrosel: duas ou mais fotos ou vídeos, utilizadas no mesmo anúncio. É uma boa opção para empresas que querem oferecer mais de um produto ou serviço para o público escolhido.

Vídeo único: é possível veicular um anúncio em vídeo no Instagram, contato que ele tenha até um minuto de duração. Novamente, o importante são imagens chamativas, mas aqui o diferencial é a oportunidade de construir uma narrativa, atraindo o cliente.

Algo interessante é que se um negócio tem perfil tanto no Instagram quanto no Facebook, é possível rodar os mesmos anúncios nas duas plataformas simultaneamente. Apesar da facilidade, no entanto, é bom prestar atenção se o conteúdo faz sentido para os públicos das duas redes sociais.

Youtube

Apesar de ser frequentemente associado à monetização por meio das visualizações dos vídeos, o Youtube também oferece diversas formas de divulgação por meio de mídia paga. Confira abaixo quais os mais utilizados:

Anúncios breves: sabe aqueles anúncios de mais ou menos seis segundos que aparecem antes ou no meio dos vídeos? Esse é o formato também conhecido como bumper ads e um dos seus diferenciais é que ele não pode ser pulado, então é preciso tomar um pouco de cuidado para não irritar o público com ele.

Anúncios in-stream: são o formato mais longo, podendo também aparecer no começo ou meio dos vídeos. O seu diferencial, além da duração, é dar ao público a possibilidade de pular depois de cinco segundos ou assistir até o final. Eles são mais indicados para anúncios que precisam contar com uma narrativa mais elaborada, mas ainda assim é importante focar a mensagem principal nos primeiros segundos para atrair o público.

Anúncios de video action: esse é um novo formato, que foi impulsionado principalmente por causa da epidemia do coronavírus, quando muitos negócios precisaram de mais uma fonte para ganhar dinheiro. Funciona da seguinte forma: esse tipo de anúncio permite que o usuário navegue por um catálogo de produtos, podendo inclusive realizar compras na rede.

Linkedin

O Linkedin é uma das redes sociais mais focada em mercado de trabalho e, no caso de mídia paga e vendas, ele pode ser mais útil para empresas B2B, ou seja, que têm como clientes outras empresas, ou para negócios que estão procurando parcerias. 

Vários dos seus formatos de anúncio são bem similares aos do Instagram, possibilitando imagens em carrossel, vídeos de até 30 segundos e imagem única, por exemplo. Em outras palavras, os mesmos conselhos para esses formatos valem aqui também, mas tenha em mente o diferencial das redes: o Linkedin é uma plataforma mais formal e corporativa, então a linguagem – visual e textual – deve respeitar isso.

O diferencial do Linkedin quando o assunto é mídia paga, no entanto, é o de mensagem privada.

Anúncio por mensagem privada: nessa opção, os anúncios chegam ao público diretamente pela caixa de mensagem e, por isso, devem ter uma abordagem mais pessoal, sendo recomendado utilizá-lo para clientes que interagem ou tem alguma relação com a marca.

De qualquer forma, é um dos métodos mais eficientes da rede, podendo chegar a 100% de visualização, já que os usuários tendem a abrir todas as mensagens. Exatamente por isso é importante que essa ferramenta, se utilizada, seja feita de forma muito cuidadosa e com muito planejamento.

Planejamento estratégico para ganhar dinheiro nas redes sociais: como fazer

Ganhar dinheiro nas redes sociais não é algo que acontece de um dia para o outro ou que conta com pura sorte. Afinal, mesmo que seja assim que um perfil possa viralizar, ele definitivamente não consegue manter o sucesso nesse ritmo. Ou seja, para se dar bem nessas plataformas é preciso de um planejamento estratégico.

O que é um planejamento estratégico para redes sociais?

No geral, um planejamento estratégico é um mapeamento que procura identificar não só os objetivos de uma iniciativa, como os caminhos que devem ser percorridos para alcançá-los. Em outras palavras, é um plano que elabora todas as estratégias que devem ser adotadas em determinadas situações.

No caso das redes sociais especificamente, o planejamento estratégico é muito importante, pois ao trabalhar com mídia paga, por exemplo, será preciso definir as personas a serem impactadas, os tipos de anúncio que farão mais sentido para cada uma, o orçamento total e de cada campanha e, principalmente, o que se quer alcançar com tudo isso. 

A importância de fazer todo esse processo é exatamente não se perder e jogar dinheiro fora. Com um bom planejamento é possível ter um rumo e entender se o caminho está trazendo os resultados esperados. Caso contrário, dá para identificar uma falha e corrigi-la antes de passar muito tempo – e gastar muito dinheiro.

Como fazer o planejamento estratégico para redes sociais

O planejamento estratégico é algo trabalhoso, mas relativamente simples de fazer. Basicamente, é preciso ter um panorama geral da presença da empresa nas redes sociais e definir onde se quer chegar.  No entanto, antes de entrar em detalhes sobre o planejamento estratégico é bom entender um pouco mais sobre métricas importantes das redes sociais, uma vez que elas ajudarão a guiar o caminho.

Métricas mais importantes das redes sociais

Hoje há inúmeras redes sociais sendo usadas no mundo inteiro e cada uma tem suas particularidades. Isso vale também para as métricas, que podem variar de uma para outra. Mas é importante notar que muitas vezes essas métricas possuem as mesmas funções mas têm nomes diferentes dependendo da plataforma. Dessa forma, procuramos reunir indicadores mais globais que podem servir para várias redes e ajudar o seu negócio a ganhar dinheiro.

Custo por aquisição (CPA): talvez a métrica mais importante quando o assunto é ganhar dinheiro nas redes sociais, o custo por aquisição revela qual está sendo o investimento a cada venda realizada. A partir dela, é possível entender se o anúncio está com chamadas que estimulem compra, por exemplo, ou se precisaria ir mais direto ao ponto. Para calculá-la é só dividir o total de investimento da campanha pelo total de conversão em vendas.

Custo por Lead (CPL): o lead é uma forma de clientes demonstrarem interesse por algo da marca, como por exemplo, deixar o e-mail para receber novidades e promoções. Essa métrica especificamente ajuda a entender quanto custa atrair potenciais clientes. Para chegar a esse valor é só dividir o valor total do anúncio pelo número total de leads.

Taxa de cliques (CTR): essa métrica pode analisar vários aspectos de um anúncio: chamadas, segmentações e palavras-chave. O seu diferencial está na porcentagem que é gerada levando em consideração as vezes que ele foi exibido em relação a quantos cliques que gerou. Com isso, ela permite avaliar se há um horário específico, possibilitando nichar ainda mais o público para obter melhores resultados.

Custo por clique (CPC): é a média do custo de cada clique e sua principal função é medir se palavras-chave e os canais escolhidos são eficazes. Para chegar a esse número, é só dividir o investimento de cada campanha pelo número de cliques efetuados.

Custo por mil impressões (CPM): a cada mil vezes que o anúncio foi mostrado para o público, qual é o investimento feito? Nessa métrica não é levada em consideração a interação do cliente, somente se apareceu para ele ou não. Para chegar a esse número, é só dividir o custo total da campanha pelo total de impressões multiplicado por mil.

Fazendo o planejamento estratégico

O planejamento deve começar na escolha das plataformas, uma vez que cada uma tem um tipo de conteúdo que vai melhor e reune um determinado público. Já demos indicações de como selecionar as melhores redes sociais para cada negócio, confira!

Uma vez selecionados os canais, é importante fazer um levantamento de como está a performance da empresa neles, assim como onde você quer chegar, ou seja, quais objetivos deseja alcançar e as métricas que devem ser levadas em conta. Por exemplo, se o foco for ganhar dinheiro de forma rápida, as vendas diretas podem ser o caminho. Já o indicador sugerido para medir pode ser o CPA. Mas não acaba aqui, pelo contrário. 

Depois, as metas devem ser traçadas. Lembre-se: elas devem ser claras, por exemplo, aumentar em 10% o CPA em um período de três meses. Procure o equilíbrio entre um número que desafia a sua equipe mas ao mesmo tempo é alcançável, para não desestimulá-los ao ponto de desistir no caminho.

Com números definidos, a parte mais estratégica vem à tona, afinal, como chegar neles? Aqui vale estudar cada rede social com muito cuidado e os tipos de anúncios oferecidos por cada uma, assim como as ofertas para as quais eles são mais indicados. É nessa etapa que a empresa precisa se debruçar em outra estratégia: a de produção de conteúdo. Ela exigirá um mergulho em todas as possibilidades de comunicação com o seu público dependendo de cada plataforma.

O passo seguinte é bem técnico e deve ser acompanhado da equipe financeira ou pelo menos conversado com ela: é o momento de entender qual será o orçamento destinado a cada campanha. Aqui entram duas questões bem importantes, como capital de giro da empresa, para entender o quanto é possível investir sem prejudicar a gestão financeira dela, e também medir o retorno sobre investimento, para calcular qual o quanto de lucro a empresa espera ter com a iniciativa.

Todos esses passos são muito importantes para o seu negócio ter campanhas bem sucedidas nas redes sociais. Por isso, faça um planejamento estratégico o mais detalhado possível para cobrir quaisquer imprevistos que possam surgir e ter resultados positivos para a empresa.

Planejamento de conteúdo para redes sociais: uma forma de ganhar dinheiro para o seu negócio

Quando o assunto é redes sociais, estamos falando de conteúdo. Ele pode ter diversos focos: engajamento do público, atendimento, ganhar dinheiro ou vários de uma só vez. No entanto, para que eles funcionem entre si, tanto organicamente como em um estratégia de mídia paga, é preciso que seja elaborado um planejamento de conteúdo bem estruturado levando muitos aspectos em consideração. O primeiro deles é o público e as redes sociais.

Definir público e redes sociais: primeiro passo para o planejamento de conteúdo

Para ganhar dinheiro nas redes sociais, o público-alvo e as plataformas devem ser escolhidos primeiro. Isso, porque cada rede social tem um foco e atrai um público diferente. Por exemplo, o Facebook é um bom lugar para atrair clientes físicos que podem ser segmentados, com opções de vídeos e imagens para anúncios; já o Linkedin é mais indicado para parcerias ou então para negócios B2B, já que o seu foco é mais em mercado de trabalho.

Dessa forma, dependendo do público-alvo que a empresa quer atingir, é preciso estudar a fundo a rede social antes de investir em qualquer ação nela – inclusive criar um perfil. Afinal, é preferível focar todos os esforços nos lugares onde os seus potenciais clientes se encontram do que gastar tempo em outros só porque outras empresas estão lá.

Depois dessa etapa, é hora de entrar de cabeça nas funcionalidades de cada rede social.

Formatos de anúncio para redes sociais: como planejar

Como citado, cada rede social atrai um tipo de público-alvo, mas além disso cada uma tem ferramentas diferentes que podem ajudar o seu negócio a ganhar dinheiro. Para saber em detalhes quais são elas, confira como ganhar dinheiro com mídia paga nas principais redes sociais. Aqui, vamos discutir de forma mais abrangente os diferentes tipos de anúncios e no que é preciso pensar na hora de elaborar cada um. 

Antes disso, no entanto, certifique-se que os seus anúncios estejam de acordo com o planejamento estratégico para guiar o conteúdo em termos de objetivos e metas. Afinal, o planejamento de conteúdo deve ser pensado dentro de uma estratégia que faça sentido para a empresa.

Abaixo, confira os tipos de anúncios que são oferecidos nas principais redes sociais e o que considerar ao elaborar cada um:

Anúncios de catálogo

Não é possível disponibilizar todos os produtos da marca em um anúncio de catálogo só. Portanto, é interessante separá-los em campanhas diferentes seguindo algum tema em comum. Alguns exemplos são: anúncios dos produtos mais vendidos e anúncios focados em cada persona do negócio. No último caso, é possível fazer grupos com ofertas complementares ou semelhantes. Por exemplo, levando em consideração personas que gostem de animais de estimação é uma boa pedida fazer um anúncio com um catálogo com vários produtos relacionados ao tema, oferecendo canecas de gatinho, pantufa com tema de cachorro, entre outros.

Anúncios de imagem

Em relação a campanhas de imagem a principal mudança é a oportunidade de impressionar o cliente, que no caso é uma só. Um anúncio de imagem deve contar com uma foto muito chamativa e direta, que atraia o público a realizar a compra ou entrar em contato com a rede social da empresa. Mas é preciso pensar bem, uma vez que não adianta só ser uma imagem linda, ela precisa passar a ideia do anúncio sem ter muito texto.

Uma ideia aqui, por exemplo, é contar com uma foto de um produto bem bonito com o nome dele e o preço ao lado. Se quiser chamar ainda mais atenção para uma promoção, por exemplo, uma boa pedida é trazer o escrito “Últimas peças” e mostrar o preço anterior riscado e o atual embaixo.

Anúncios de vídeo

Os anúncios de vídeo contam com diferentes formatos, tanto de duração quanto de tipo de filmagem. Para conhecer a fundo as opções, é bom separá-las por tipo de duração.

Curtos: tendo como base vídeos de até 30 segundos, esse formato pede uma comunicação muito mais direta, sem espaço para desenvolver uma narrativa elaborada. Portanto, independente de ser uma filmagem com pessoas ou uma animação, é importante que nos primeiros segundos a proposta do anúncio já esteja clara para o cliente. Por exemplo, se for uma promoção da loja, anunciar isso logo no começo e, depois, focar em mostrar os principais produtos que estão participando, com os preços antes e depois.

Longos: já para formatos com mais de 30 segundos é possível apostar em uma explicação mais robusta, mas não deixar de usar o começo do vídeo para criar curiosidade no público para assistir até o fim ou para já apresentar a proposta de valor. Para o caso de anunciar um serviço, por exemplo, uma opção é no começo falar da solução que o seu negócio traz para o problema e a partir daí explicar com detalhes as principais ferramentas oferecidas, os diferenciais, entre outros.

Anúncios de mensagem

Para as redes sociais que permitem criar anúncios de mensagens diretas, é bom ter um cuidado redobrado para não afastar clientes, uma vez que é uma área privada dele. O tipo de conteúdo considerado para esse formato deve ser muito ligado ao relacionamento e contato do cliente com o seu negócio, apostando mais em uma continuação de conversa ou lembrete sobre algum produto do que uma primeira abordagem, por exemplo.

Cuidados no planejamento de conteúdo

Alguns cuidados devem ser tomados para o planejamento de conteúdo ser bem sucedido e fazer seu negócio ganhar dinheiro por meio das redes sociais. O primeiro deles é contar com estratégias específicas, como fazer chamadas para ação (exemplo: compre aqui!) conhecidas como Call To Action (CTA). Combinadas a anúncios otimizados de acordo com interesse do público, elas podem ser muito eficazes para trazer resultados.

O segundo cuidado é não focar somente em mídia paga: é preciso que as redes sociais da empresa tenham conteúdos que engajem os clientes, diluindo a publicidade, afinal, um público engajado tem mais chances de consumir os produtos. Ao mesmo tempo, as postagens também podem reforçar os anúncios e ofertas. Aqui é importante ter um bom planejamento de conteúdos para as redes sociais no geral, o que ajudará a trazer equilíbrio entre esses tipos de postagem. 

Como analisar resultados de mídia paga para ganhar dinheiro nas redes sociais

As redes sociais são muito usadas como grandes aliadas de inúmeros negócios que buscam mais projeção e formas de ganhar dinheiro. Depois de definir a melhor plataforma, criar um planejamento estratégico e um planejamento de conteúdo é hora de analisar resultados e ver se esse trabalho está rendendo frutos. Essa parte exige um olhar cuidadoso e analítico, inclusive para entender se é preciso mudar a estratégia ou não.

Qual a importância de analisar resultados?

É a partir da análise de resultados que forem gerados nas campanhas que será possível entender se elas estão dando certo. Não é porque foram feitos inúmeros planejamentos e projeções que o anúncio terá os resultados esperados – eles podem ser melhores, piores ou completamente diferentes do que você esperava. É aqui que entra a importância de analisar.

Todos anúncios geram muitos dados, mas eles sozinhos não servem para muita coisa. É a partir de uma análise detalhada que as informações valiosas vem à tona e tomadas de decisão precisam ser feitas. Nesse momento será avaliado se um anúncio precisa ser pausado, se é bom investir mais dinheiro ou se um produto não é um bom encaixe com um público-alvo como pensado previamente, mas com outro tipo.

Para fazer a análise de mídia paga, portanto, é preciso acompanhar de perto as métricas que ajudarão a alcançar os objetivos estabelecidos e, mais uma vez, é possível contar auxílio das próprias redes sociais.  Assim como essas plataformas oferecem diversas formas de anúncios, elas também têm ambientes onde é possível acompanhar a evolução de cada um deles e seus principais resultados.

Como analisar resultados para ganhar dinheiro

Há diversas formas de analisar resultados de campanhas de mídia paga, mas alguns fatores são essenciais para chegar a conclusões enriquecedoras. A primeira delas, é claro, é acompanhar as métricas.

Acompanhamento de métricas

Quando chega o momento de analisar resultados de uma campanha de mídia paga, as métricas já devem ter sido definidas, de preferência, no planejamento estratégico. Algumas das métricas mais importantes das redes sociais são: custo por aquisição (CPA), custo por lead (CPL), custo por clique (CPC) e taxa de cliques (CTR). Mas tenha em mente que esses indicadores podem variar de acordo com cada rede social e conteúdo anunciado. 

Durante a análise, o mais importante é acompanhar a evolução dos resultados de acordo com as metas estabelecidas para chegar à conclusão se ele está funcionando ou não. Esse acompanhamento deve ser feito de perto, se possível diariamente ou com pouco tempo entre uma checagem e outra exatamente porque, como dito, a mídia paga gera dados muito rapidamente. É aqui que entra o momento de avaliar e entender cada um deles.

Análise dos resultados: o que avaliar

A importância do olhar próximo em relação aos dados se dá por alguns motivos muito importantes. Um deles é que, com uma resposta rápida sobre o assunto, é possível avaliar se o negócio está perdendo dinheiro em uma iniciativa que não está revertendo em bons resultados. Se for o caso, o quanto antes descoberto isso, menos dinheiro será desperdiçado. Mas aqui entra outras questões também.

Uma delas é se a campanha inteira não está fazendo sentido e é melhor interromper, no caso dela apresentar um custo muito alto desde o começo sem sinais de melhora. Outra possibilidade é se depois de pequenas mudanças na campanha, no conteúdo ou no público-alvo por exemplo, as métricas ficarem mais interessantes. Nessa situação, é bom seguir com o anúncio.

Se for o caso de parar totalmente um anúncio, é recomendado que seja avaliado no detalhe o que pode ter dado errado: foi uma questão do conteúdo? O público-alvo não estava bem calibrado? O produto está de acordo com as necessidades e valor de mercado? A partir dessas questões é possível mapear o que poderia ter sido melhor e, então, começar uma campanha ou anúncio do zero. 

Outra questão é que não é só importante olhar para as métricas, mas em como elas estão evoluindo de acordo com o prazo determinado no planejamento estratégico. No caso, todas metas e objetivos devem ter um período de tempo estabelecido para serem alcançados, já que isso faz parte do grau de dificuldade da meta. Ou seja: quanto mais tempo para realizar algo, mais fácil, quanto menos tempo, mais difícil.

Se em uma análise de mídia paga as métricas obtidas estiverem evoluindo no geral, mas com números muito aquém da previsão para aquele período de tempo, é bom ficar esperto, pois pode ser motivo de preocupação. Em situações assim, é recomendado avaliar se a campanha não precisa de algum ajuste para acelerar os resultados ou se é uma questão de investir mais dinheiro nela, por exemplo. Antes de chegar a uma conclusão, no entanto, é imprescindível fazer um estudo aprofundado para entender os melhores caminhos e estratégias a serem seguidos.

Diferencial e cuidados da mídia paga

Alguns cuidados que se deve tomar ao analisar resultados de mídia paga é que eles são gerados muito rapidamente. Em questão de dois ou três dias já é possível ter noção se o anúncio está caminhando para o resultado esperado e, se o cenário não mudar em uma semana de campanha, por exemplo, é recomendado fazer ajustes ou mudanças tanto no conteúdo quanto na sua distribuição (como segmentação do público-alvo).

Isso acontece, porque além da rede ser usada por milhões de pessoas para as quais os anúncios serão entregues quase que imediatamente, também há uma questão de investimento. Quanto maior o valor em um primeiro momento, mais claro o resultado, já que ele será entregue para mais pessoas do que se for um valor baixo. Aqui é importante medir bem o quanto será investido em cada momento de campanha para não prejudicar a empresa.

Outro diferencial da mídia paga é exatamente o investimento, uma vez que dependendo da plataforma e do tipo de campanha ele pode ser programado para seguir  continuamente e sem limites. Se não é estabelecido um limite para o anúncio, há a chance dele se tornar um gasto inútil para a empresa. Isso, porque se não houver um acompanhamento e o anúncio for esquecido – o que acontece, ainda mais se há vários outros rodando simultaneamente -, ele pode continuar ativo e gastanto sem parar até a equipe responsável perceber e pausá-lo. Mais uma vez, o acompanhamento é parte essencial na análise de uma campanha.

Redes sociais: a forma acelerada de ganhar dinheiro

Como visto, as redes sociais trazem benefícios e diferenciais que antes não eram possíveis. Seu poder de segmentação de público, assim como a velocidade com que entrega resultados e que permite alterações nas campanhas fazem com que as plataformas sejam hoje uma das principais formas de projeção para um negócio. Em outras palavras: se um negócio quer crescer e fazê-lo de forma rápida e assertiva, é imprescindível ter uma presença forte nas redes sociais.