fbpx
métricas para blog

8 métricas para se atentar na hora de montar sua estratégia de blog

Sumário

Quando se trata de montar uma estratégia para blog, o sucesso pode vir de muitas formas diferentes. Independente do seu nicho, a coleta de certos dados pode ajudá-lo a determinar se seus leitores estão aderindo ao conteúdo ou se você precisa remanejar rota para alavancar as taxas de engajamento.

Pode assustar de início, mas tenha certeza de que existem muitas ferramentas excelentes para ajudá-lo. O próprio Google oferece vários recursos altamente valiosos para coletar esses dados e embasar suas estratégias. Neste artigo, abordaremos 8 métricas diferentes que você pode acompanhar para medir o sucesso do seu blog.

1. Quantas visualizações de página (pageviews) tem seu blog

Uma “visualização de página” é uma medida de quando um usuário visualiza uma página em seu site. Isso inclui várias visitas e atualizações de página também. 

As visualizações de página geralmente podem ser rastreadas por meio de seu provedor de hospedagem. Como alternativa, você pode aproveitar a ferramenta de rastreamento de pageviews do Google.

Usando o Google Analytics, você é capaz de criar uma métrica personalizada que usa outros elementos, como dados da sessão, para fornecer insights mais profundos sobre o comportamento do público. Além disso, alguns filtros podem ajudá-lo a classificar e visualizar rapidamente os detalhes mais importantes.

Não existe um número correto quando se trata de visualizações de página. Ele será radicalmente diferente, dependendo de seus objetivos, público, nicho e assim por diante. No entanto, em um sentido geral, você deve procurar um aumento gradual, constante, ao longo do tempo. Se você não está obtendo os números esperados, convém examinar algumas de suas outras métricas de tráfego para entender totalmente onde está o problema.

2. Tráfego segmentado por canal

Quando se trata de marketing e análises, um “canal” é qualquer caminho que os visitantes percorrem para chegar ao seu conteúdo. Por exemplo, alguns usuários podem chegar ao seu blog por meio de seus perfis de rede social (um canal), enquanto outros podem chegar lá por meio de pesquisa paga (um segundo canal).

No Google Analytics, você pode pegar os dados de visualização de sua página e filtrá-los por canal. O Google fornece uma lista de definições em seu sistema de análise. Isso é para que você possa marcar adequadamente diferentes funis, para manter o controle de onde seu tráfego está vindo.

Você pode querer observar todo o tráfego que chega ao seu blog por meio das redes sociais. Você pode comparar esse resultado com o tráfego proveniente de suas campanhas de e-mail marketing. Isso pode dizer quais de suas campanhas são mais bem-sucedidas e podem ser desenvolvidas e quais podem precisar de mais trabalho para melhorar seu retorno sobre o investimento (ROI).

3. Tempo gasto na página

O Google fornece uma análise sólida das médias de cada página do seu site. Se o seu “tempo na página” médio for baixo, convém verificar se o seu marketing está atraindo o tipo certo de tráfego. Enquanto o tempo médio que os usuários passam em uma página da web é de cerca de 15 segundos, uma página bem projetada com conteúdo valioso e relevante pode prender a atenção de alguém por muito mais tempo.

Além disso, se essa métrica for muito baixa, você pode ter um problema técnico, como uma página que carrega lentamente. Isso pode levar os visitantes a sair assim que tentarem abrir a página. Felizmente, existem muitas maneiras de otimizar o desempenho do seu site.

4. Taxa de rejeição (bounce rate) do conteúdo do seu blog

A “taxa de rejeição” do seu blog é uma medida de quantos espectadores acessaram o seu site, deram uma olhada, não interagiram com a postagem do seu blog e depois saíram.

A taxa de rejeição pode ser uma medida muito mais eficaz do interesse do leitor do que as estatísticas de tráfego. Embora uma contagem de visualizações de páginas agregadas possa dizer quantas pessoas visitaram seu site, não diz quantas ficaram e exploraram mais.

Uma alta taxa de rejeição pode indicar que seu conteúdo não está atraindo seu público. Como alternativa, também pode ser uma indicação de que suas origens de tráfego não são muito boas. 

Uma taxa de rejeição na faixa de 25% a 40% é considerada excelente. Qualquer coisa acima de 70 por cento provavelmente indica que sua abordagem de construção de público requer mudanças.

5. Visitantes recorrentes – aqueles que retornam

Quando você olha para os números de “visitantes recorrentes” em comparação com os números de “novos visitantes”, existem algumas suposições que você pode fazer sobre o tráfego geral do seu blog. 

Você será capaz de ver se seu número de leitores está crescendo, permanecendo estável – principalmente devido a visitantes regulares – ou diminuindo. Você pode visualizar essas estatísticas em seu painel do Google Analytics. Como alternativa, você pode instalar o plugin MonsterInsights.

Este é o plugin WordPress mais popular para o Google Analytics. Ele permite que você exiba seus dados diretamente em seu painel, para que você não precise ir para outra página para visualizá-los.

6. Links de entrada

Links de entrada são links para seu blog de outros sites. Por exemplo, outro blog pode destacar um dado do seu conteúdo e direcioná-lo para a matéria original. Esses links são altamente valiosos, pois contribuem para a autoridade de seu domínio e autoridade de página.

Embora você possa usar o Google Analytics para visualizar informações sobre “referências”, para ver quantos links de entrada você possui, existem outras ferramentas projetadas para rastrear explicitamente os dados do link. 

De qualquer forma, entender quais postagens atraem mais links de entrada pode lhe dizer mais sobre o conteúdo do seu blog que está atraindo os leitores.

7. CTAs e aquisição de novos leads

Usar seu blog para direcionar tráfego e ganhar clientes pode ser uma parte crucial de qualquer estratégia de marketing de conteúdo. Para saber como você está indo, no entanto, você precisará rastrear quantos novos leads são gerados por seu conteúdo.

Uma maneira de fazer isso é usar links rastreáveis ​​em todo o blog, especialmente em botões de call to action (CTA) e links para conteúdo interno relacionado. Você pode usar o Google Analytics para isso, ou criar uma abordagem mais personalizada com um plugin do WordPress, por exemplo.

Esses plugins permitem que você crie URLs encurtados e personalizados, além de fornecer um rastreamento valioso de links em seu site e outras plataformas, para que você possa ver se seu blog está atraindo um fluxo constante de novos leads.

Depois de estabelecer uma maneira de rastrear os leads gerados por seu conteúdo, conforme explicado acima, você pode agregar e filtrar esses dados em sua ferramenta de análise escolhida. Isso o ajudará a determinar quais postagens e páginas estão gerando mais leads e/ ou clientes.

Saber que tipo de conteúdo leva as pessoas a agir é fundamental. Postagens geradoras de conversão em seu blog permitem que você saiba quais estratégias estão funcionando, para que você possa replicar esse sucesso em conteúdo futuro.

8. Taxas de conversão

A origem de tráfego por canal, os pageviews e os leads são rastreados com um objetivo principal em mente: melhorar as taxas de conversão. O Google Analytics oferece uma abundância de opções para personalizar suas visualizações de diferentes taxas de conversão, em comparação com outras métricas.

No entanto, a maneira mais básica de determinar sua taxa sem uma ferramenta incorporada é dividir o número de conversões que você está recebendo pelo número total de visitantes do site no mesmo período. É essencial ter em mente que diferentes setores têm vários benchmarks para o que é considerado uma taxa de conversão bem-sucedida.

Se esse conteúdo sobre métricas de blog te interessou, não deixe de conferir nosso guia completo sobre como Digitalizar seu Negócio e se aprofundar ainda mais no assunto!