fbpx
Mídia paga

Mídia paga: como ganhar dinheiro nas principais redes sociais

Sumário

Hoje as redes sociais são muito mais do que ambientes virtuais focados em relacionamento, elas também são grandes vitrines para ganhar dinheiro. Conforme elas desenvolveram essa faceta publicitária, diversas ferramentas foram sendo adicionadas a cada uma delas como forma de ajudar os negócios a lucrarem. Mas enquanto algumas empresas usam essas plataformas com estratégias 100% orgânicas e gratuitas, outras, em busca de um resultado mais rápido e muitas vezes mais efetivo, optam pela mídia paga, forma de promover um perfil ou produtos.

Como são mais utilizadas por negócios que estão focando em expandir os ganhos com mais velocidade e de forma mais precisa, as ferramentas de mídia paga das principais redes sociais serão explicadas com mais detalhes aqui. Confira:

Facebook

Ao longo dos anos, o Facebook foi se tornando uma das redes sociais mais famosas do mundo e, com isso, também se tornou uma das mais lucrativas no ponto de vista dos negócios. As diversas possibilidades de anúncios de mídia paga que a rede oferece fazem parte do Facebook Ads.

Por meio do Facebook Ads é permitido segmentar o público ou públicos que o seu negócio quer impactar, podendo escolher gênero, idade, região onde mora e até interesses (com base nas páginas curtidas, por exemplo). Os principais formatos oferecidos pela rede são:

Anúncio em imagem: é uma postagem patrocinada com uma imagem. A vantagem é que com a imagem há maiores chances de chamar atenção do público e complementar a mensagem que se quer passar. Nesse formato, é bom focar em fotos de produtos, por exemplo, já que o Facebook não permite muito texto na imagem.

Anúncio em vídeo: o audiovisual é uma das grandes apostas da rede e pelo Facebook Ads é permitido criar anúncios de vídeos horizontais ou verticais. A duração deles pode chegar a até alguns minutos, mas é mais comum que eles tenham entre 7 e 15 segundos, por exemplo, atraindo o público de forma objetiva.

Anúncio de catálogo de produtos: dentro do perfil de um negócio é possível criar uma espécie de lojinha e, para ganhar dinheiro com ela, uma boa opção é divulgar os produtos por meio de um anúncio. É uma estratégia bem mais direta, mas pode valer muito a pena para lucrar mais com as vendas.

Instagram

O Instagram é outra rede social que virou uma grande queridinha do público. Desde o começo, sua proposta é focar em conteúdos visuais muito atraentes… e para vender não é diferente. O Instagram Ads reune diversos formatos de mídia paga com foco em imagens e vídeos. Confira alguns:

Anúncio em imagem única: só uma foto é veiculada na publicação, por isso, o ideal é que ela passe a mensagem e chame atenção no feed do cliente.

Anúncio em carrosel: duas ou mais fotos ou vídeos, utilizadas no mesmo anúncio. É uma boa opção para empresas que querem oferecer mais de um produto ou serviço para o público escolhido.

Vídeo único: é possível veicular um anúncio em vídeo no Instagram, contato que ele tenha até um minuto de duração. Novamente, o importante são imagens chamativas, mas aqui o diferencial é a oportunidade de construir uma narrativa, atraindo o cliente.

Algo interessante é que se um negócio tem perfil tanto no Instagram quanto no Facebook, é possível rodar os mesmos anúncios nas duas plataformas simultaneamente. Apesar da facilidade, no entanto, é bom prestar atenção se o conteúdo faz sentido para os públicos das duas redes sociais.

Youtube

Apesar de ser frequentemente associado à monetização por meio das visualizações dos vídeos, o Youtube também oferece diversas formas de divulgação por meio de mídia paga. Confira abaixo quais os mais utilizados:

Anúncios breves: sabe aqueles anúncios de mais ou menos seis segundos que aparecem antes ou no meio dos vídeos? Esse é o formato também conhecido como bumper ads e um dos seus diferenciais é que ele não pode ser pulado, então é preciso tomar um pouco de cuidado para não irritar o público com ele.

Anúncios in-stream: são o formato mais longo, podendo também aparecer no começo ou meio dos vídeos. O seu diferencial, além da duração, é dar ao público a possibilidade de pular depois de cinco segundos ou assistir até o final. Eles são mais indicados para anúncios que precisam contar com uma narrativa mais elaborada, mas ainda assim é importante focar a mensagem principal nos primeiros segundos para atrair o público.

Anúncios de video action: esse é um novo formato, que foi impulsionado principalmente por causa da epidemia do coronavírus, quando muitos negócios precisaram de mais uma fonte para ganhar dinheiro. Funciona da seguinte forma: esse tipo de anúncio permite que o usuário navegue por um catálogo de produtos, podendo inclusive realizar compras na rede.

Linkedin

O Linkedin é uma das redes sociais mais focada em mercado de trabalho e, no caso de mídia paga e vendas, ele pode ser mais útil para empresas B2B, ou seja, que têm como clientes outras empresas, ou para negócios que estão procurando parcerias. 

Vários dos seus formatos de anúncio são bem similares aos do Instagram, possibilitando imagens em carrossel, vídeos de até 30 segundos e imagem única, por exemplo. Em outras palavras, os mesmos conselhos para esses formatos valem aqui também, mas tenha em mente o diferencial das redes: o Linkedin é uma plataforma mais formal e corporativa, então a linguagem – visual e textual – deve respeitar isso.

O diferencial do Linkedin quando o assunto é mídia paga, no entanto, é o de mensagem privada.

Anúncio por mensagem privada: nessa opção, os anúncios chegam ao público diretamente pela caixa de mensagem e, por isso, devem ter uma abordagem mais pessoal, sendo recomendado utilizá-lo para clientes que interagem ou tem alguma relação com a marca.

De qualquer forma, é um dos métodos mais eficientes da rede, podendo chegar a 100% de visualização, já que os usuários tendem a abrir todas as mensagens. Exatamente por isso é importante que essa ferramenta, se utilizada, seja feita de forma muito cuidadosa e com muito planejamento.