fbpx

Tudo sobre planejamento financeiro: de fluxo de caixa a capital de giro

Planejamento financeiro

A gestão de uma empresa envolve diversas questões, mas talvez a mais importante – e onde as pessoas cometem mais erros – é no planejamento financeiro. Não é uma parte necessariamente tranquila, mas sabendo para o que cada ferramenta serve, fazê-la fica muito mais fácil.

O que é planejamento financeiro na gestão de uma empresa?

Planejamento financeiro é uma série de estratégias e ações que podem (e devem) ser tomadas para cuidar das finanças. Em termos da gestão de uma empresa, o foco dele não deve se limitar a evitar ficar no vermelho, mas ir além, buscando sempre formas de multiplicar os lucros do seu negócio.

De uma forma muito simplificada, no planejamento financeiro são analisados se os ganhos da empresa cobrem os gastos e se há lucro. O importante é que nenhum desses números fiquem apertados e que o lucro seja bem vantajoso para poder ser reinvestido na empresa ou ir para uma reserva para investimentos futuros.

Gestão financeira: por que é importante?

A gestão financeira é muito importante para controlar as finanças da empresa e evitar ao máximo que elas fiquem no vermelho. Esse pode ser um dos piores cenários para um negócio e, como mencionado, infelizmente é bem comum de acontecer.

Segundo uma pesquisa realizada pela Serasa Experian, em janeiro de 2020, a inadimplência das empresas chegou a 6,2 milhões no Brasil, batendo recorde. Além disso, é importante notar que 94,2% dos que estavam com contas atrasadas eram micro e pequenos negócios.

Para não seguir o mesmo caminho, é essencial saber fazer um bom planejamento financeiro. Confira algumas dicas de como elaborar um:

Como fazer um planejamento financeiro

Para começar no planejamento financeiro do seu negócio, alguns passos são indispensáveis e vamos falar de cada um deles aqui. No entanto, termos como fluxo de caixa, capital de giro, margem de lucro e faturamento podem aparecer. Apesar dos nomes poderem soar como algo complicado, eles são na verdade grandes aliados do seu negócio. Para ficar mais clara a importância e função de cada um, vamos explicar o que significam conforme eles aparecerem no passo a passo a seguir!

1. Fique de olho no fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a entrada e saída de dinheiro da sua empresa. O seu conceito é bem básico, sendo um controle de tudo que é gasto pela empresa em relação a tudo que é ganho.

Ele é muito importante, pois fazendo esse mapeamento de perto, é possível perceber se faltará capital para a empresa em um período e se preparar antecipadamente para isso, assim como se o lucro será alto. Com esse acompanhamento, fica claro se o seu negócio tem finanças saudáveis, com lucro de folga, ou se está sempre apertado, pagando as contas no limite, o que significa que algo não está bem ajustado.

Lembrando que o fluxo de caixa é uma ferramenta para acompanhar o dia a dia, mas também para fazer previsões dos próximos meses. Assim, se houver algum gasto planejado para o futuro, é possível se preparar com folga.

2. Acompanhe e classifique todas as contas

Em qualquer planejamento é imprescindível ser organizado e no financeiro mais ainda. Não adianta só calcular a entrada e saída de dinheiro, mas entender o que está sendo gasto e recebido.

Para isso, é indicado fazer uma classificação de todas as receitas e despesas do seu negócio. Algumas nomenclaturas mais comuns são: despesas operacionais, salários, recebimentos de vendas, entre outros.

A partir dessa organização, será muito mais fácil mapear o que é cada conta e, principalmente, se elas fazem sentido. Em outras palavras, se não há gastos desnecessários ou se é possível usar o lucro para reinvestir, por exemplo.

3. Saiba qual é o seu capital de giro

Como uma bicicleta precisa do giro da pedalada para sair do lugar, uma empresa precisa do capital de giro. Em poucas palavras, capital de giro é o dinheiro que a empresa precisa para funcionar todo mês.

Esse capital é um montante que a empresa tem que ter em caixa e ele precisa cobrir os custos da empresa enquanto ela não recebe. Quanto mais um negócio demora para receber, maior o seu ciclo de capital de giro e, quanto menos, menor.

Para calcular o capital de giro, é só calcular as suas contas a receber (todas as vendas que realizou e o potencial do seu estoque), menos todos os custos (todas as despesas, incluindo impostos) que seu negócio terá. Tenha em mente que esses valores devem respeitar o mesmo período de tempo, por exemplo: todas as vendas em um mês e todos os custos do mesmo mês. De uma forma simplificada, a conta fica:

Valores a Receber – Custos = Capital de Giro

Mas atenção para o resultado: se o capital de giro for positivo, ótimo, significa que o seu negócio se sustenta. Caso contrário, se ele for negativo, as suas despesas estão maiores do que o que o seu negócio recebe, o que indica que ou é necessário pegar um empréstimo ou investir mais dinheiro na empresa do seu próprio bolso.

4. Calcule vários indicadores para o seu controle

Além do fluxo de caixa e do capital de giro, para um bom planejamento financeiro empresarial é importante calcular e fazer o controle de outros indicadores que ajudam a entender se o seu negócio está saudável ou não. Confira alguns deles a seguir:

Faturamento: é o valor total de todos os ganhos da empresa, tanto vendas de produtos quanto de serviços.

Custos e despesas fixos: gastos recorrentes do negócio, que não sofrem alteração de acordo com as vendas, como IPTU, salário dos funcionários ou aluguel do espaço.

Custos e despesas variáveis: gastos que variam de acordo com a demanda do negócio, variando de valor dependendo do mês.

Lucro líquido: é o resultado da receita total do negócio menos os custos fixos e variáveis, resultando no lucro puro, que sobra para reinvestir na empresa ou deixar na reserva.

Margem de Lucro: é a porcentagem adicionada ao valor do produto que ajuda a definir o quão lucrativo ele será.

Estoque: são os produtos armazenados para atender a pedidos do público. O controle dele é muito importante, para evitar situações de prejuízo ou excessos.

5. Faça o planejamento financeiro para hoje e para amanhã

Por fim, não adianta fazer tudo isso só pensando no mês em que você está. O planejamento financeiro é tão importante porque ele ajuda a controlar o agora e também a ter uma previsão do futuro, ou seja, dos próximos meses. A partir disso, é possível ir para o próximo passo da gestão do seu negócio: o planejamento estratégico!