fbpx
Segurança e digitalização

Segurança e digitalização: como proteger o seu negócio

Sumário

Enquanto uma empresa digitalizada não tem problemas em relação a perder documentos físicos, seja por armazenamento errado ou algum acidente, a digitalização em rede exige seus cuidados também. Engana-se, por exemplo, quem pensa que é só passar todos os documentos para uma nuvem. Afinal, essa nuvem tem toda segurança que o seu negócio precisa?

Junto com os benefícios da digitalização dos documentos, novas ameaças podem por as informações da sua empresa em risco e, junto com isso, todo o seu trabalho até agora. Para evitar um cenário desastroso, confira qual a importância da segurança digital para o seu negócio e o que fazer para implementá-la.

Por que fortalecer a segurança do seu negócio é importante?

Não é surpresa que um dos maiores problemas de digitalizar o próprio negócio são os crimes cibernéticos e roubos de dados. Segundo um estudo da IBM, no Brasil, por exemplo, 6 em cada 10 pessoas sofreram com vazamento de dados. Se isso já é muito grave em termos pessoais, quando se trata de um negócio é mais ainda. 

Quando uma empresa não fortalece a segurança digitalmente, além dos dados da empresa estarem em risco, dados de clientes também estão. No caso, se acontece de eles serem vazados, isso pode resultar em uma imagem muito ruim para a sua empresa, afastando potenciais clientes também.

Além disso, hoje a proteção das informações é questão de lei no Brasil. Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), todas as empresas devem seguir regras para evitar ao máximo o vazamento de dados ou uso inadequado deles, tanto de fornecedores, colaboradores e principalmente clientes. 

Antes de entrar a fundo no que fazer para evitar a vulnerabilidade de dados, é interessante entender quais são os perigos que estão à solta no mundo digital.

O que exatamente o seu negócio está enfrentando?

Ameaças digitais geralmente são muito sorrateiras e entram sem que sejam percebidas, causando um belo estrago antes de serem detectadas e eliminadas.  Para entender um pouco melhor, saiba que existem inúmeras formas de hackers invadirem o sistema da empresa, mas as principais são:

  • Backdoor: é um software malicioso que serve como uma porta de entrada para outras ameaças. Quem é invadido pode ter todos os dados expostos e até alterados.
  • Phishing: é uma forma de atrair as pessoas a clicarem em links que instalam malwares no computador. Geralmente, vem em formato de e-mails que parecem muito verídicos.
  • Spyware: É outro software malicioso que vigia o comportamento de quem usa aquela máquina. Quando se trata de uma empresa com uma rede integrada, ele consegue ter acesso a todas as ações.
  • Worm: Não causa danos diretamente, mas é capaz de se multiplicar com facilidade e com isso transfere as informações pela internet ou outra máquina, com isso, diminui a velocidade do computador.
  • Cavalo de Troia: Parece um programa verdadeiro e, a partir do momento que é posto para funcionar,consegue ter acesso a informações, excluindo ou alterando o que quiser.

Essas são apenas algumas opções de ataques que computadores e redes sem segurança digital podem sofrer. Mas não há motivo para desespero: há muitas formas de evitar esses cenários e se preparar.

Como fortalecer a segurança da sua empresa?

Para evitar que a sua empresa esteja vulnerável, existem algumas coisas que você pode fazer para prepará-la para qualquer situação. Confira abaixo algumas delas:

Defina regras para a segurança

Seja contratando profissionais da área ou então investindo no treinamento dos que já trabalham na empresa, é muito importante que exista um time ou pelo menos alguns funcionários focados nessa área.

A partir desse time, é indispensável a criação de uma cartilha de dicas e condutas que devem ser seguidas por todos os funcionários. Nela, é bom não deixar detalhes de lado, dando exemplos como o que é phishing e como identificar um e assim por diante. Se achar que vale a pena, um treinamento com toda a empresa pode ser inclusive mais efetivo, assim é garantido que todos adquirem esse conhecimento. 

Ter uma política de segurança para a empresa significa definir quem tem acesso ao que e por que. Por exemplo, não faz sentido uma pessoa da área de marketing ter acesso à folha de pagamento dos funcionários. Cada profissional deve ter acesso a informações que sejam importantes para a realização do seu trabalho, afinal, quanto mais acesso várias pessoas têm, maiores os riscos. 

Outro ponto muito importante dessas regras é como serão realizados os backups, com que frequência e onde eles serão armazenados. Para definir isso é preciso entender a necessidade da empresa e suas possibilidades. No caso no backup, o mais indicado é que seja contratado um serviço de nuvem que forneça uma boa segurança e criptografia para manter as informações seguras.

Certifique-se que o seu site e dados estão em um lugar seguro

Na pressa para digitalizar o negócio, não é difícil empreendedores não tomarem o cuidado de pesquisar bem sobre a plataforma em que está hospedando ou armazenando o site. Essa pode ser uma porta de entrada de inúmeras ameaças se não tiver todos os pré-requisitos de segurança necessários. 

Alguns deles são ter uma boa infraestrutura com proteção aos dados, assim como fazer monitoramento constante do tráfego de informações para evitar a entrada de ameaças. Em outras palavras, certifique-se que a hospedagem tem algum tipo de web application firewall, que fará o monitoramento do tráfego, proteção contra tentativas de ataques e certificado SSL, que aumenta a segurança do site e também avisa aos usuários que é um ambiente seguro.

Contrate programas de proteção

Pesquise quais as opções que mais valem a pena para o seu negócio, mas não deixe de contratar serviços como antivírus, antimalwares e firewalls específicos para empresas. As duas primeiras opções são focadas em monitorar a rede, podendo identificar e eliminar ameaças de vírus nos computadores e evitar que eles tenham acessos aos arquivos, por exemplo. Já o firewall atua como uma barreira, permitindo a passagem somente de informações certificadas pela rede. É importante notar que ele obedece uma série de regras que devem ser elaboradas antes do seu funcionamento.