fbpx
clubhouse

Você já conhece o Clubhouse, a rede social sensação do momento?

Sumário

Fundado em 2020, o Clubhouse construiu rapidamente uma reputação como o próximo ótimo lugar para as pessoas se encontrarem, conversarem e compartilharem ideias. Resumindo, a rede social sensação do momento permite que você crie e entre em “salas”, onde você pode conversar com outras pessoas em uma grande audioconferência. Não há fotos, vídeos ou mesmo texto – apenas áudio. Os usuários podem entrar e sair da chamada a qualquer momento, transformando qualquer sala em uma sala de reunião pública.

O Clubhouse cria um local onde as pessoas podem se encontrar para hospedar, ouvir e, em alguns casos, participar de conversas dentro da comunidade do aplicativo. Ao abri-lo, você verá uma lista de salas, bem como uma lista que mostra quem está em cada sala. Você pode entrar em uma dessas ou criar sua própria.

Até agora, a maioria das salas do Clubhouse tem uma pegada meio TED Talk, com um convidado falando e todos os outros ouvindo. Essas pessoas podem entrar na conversa quando considerado apropriado por um moderador, mas dependendo do chat, a frequência pode tanto aumentar, quanto diminuir.

Sempre há dezenas de conversas acontecendo ao mesmo tempo, permitindo que os usuários alternem entre assuntos com base em seus interesses. Os gigantes da tecnologia Elon Musk e Mark Zuckerberg já carimbaram presença nas salas do Clubhouse, o que apenas intensificou o burburinho em torno do assunto. O aplicativo já é considerado como uma conexão entre o Vale do Silício e personalidades do entretenimento. 

Mesmo com quase um ano de vida, a empresa já tem pompas de unicórnio (para aquelas que já são avaliadas em mais de US$ 1 bilhão). Os planos envolvem expansão agressiva e cadeira cativa ao lado de colossos como Facebook e Twitter. Mas para fazer isso, eles também terão que enfrentar algumas das controvérsias em torno da plataforma.

Alguns jornalistas do Clubhouse – especialmente mulheres – falaram sobre serem alvos de intimidação e assédio de outras pessoas na plataforma. Outros testemunharam conversas caindo no anti-semitismo, racismo e negação da COVID-19.

O Clubhouse já contratou moderadores e o CEO Davidson disse que “Qualquer rede social precisa fazer da moderação uma prioridade”. No entanto, ele também enfatizou que deseja que a plataforma centralize a liberdade de expressão e o diálogo.

Embora o Clubhouse já tenha construído uma sólida reputação, está de olho no futuro. Há planos para permitir que os usuários ganhem dinheiro por meio do aplicativo com assinaturas, realização de eventos e treinamentos. E à medida que mais pessoas são convidadas, o buzz com certeza aumentará.

Se esse conteúdo sobre o Clubhouse te interessou, não deixe de conferir nosso guia completo sobre como Digitalizar seu Negócio e se aprofundar ainda mais no assunto!